Bolinha: está na hora de você entrar na linha!

Esses dias, minha família foi ao Jardim Europa para experimentar a famosa feijoada do Bolinha, eleita a melhor feijoada de São Paulo. Para quem não conhece o restaurante, a feijoada do Bolinha é servida em esquema de rodízio, com todos os acompanhamentos inclusos. O preço cobrado por cabeça é de R$ 75,50. Pela promoção da ClickOn, conseguimos um preço mais camarada, R$ 29,90 por cabeça.

Bolinha - o restaurante (Fonte: site oficial do Bolinha)

Como japonês sempre chega cedo, éramos a segunda mesa a ser ocupada naquela noite, garantindo o pronto atendimento pelos garçons. Ganhamos caldinho de feijão para bebericar de entrada, acompanhado de caipirinha de limão com pinga. Primeira decepção: eu não gosto de pinga e minha mãe também não. Não perguntaram se alguém queria alguma coisa sem álcool. Resultado: ninguém terminou de beber a pinga – meu pai também não podia beber porque ele estava dirigindo. Segunda decepção: o caldinho de feijão não tinha gosto de nada além de sal. Sem necas de pimenta ou qualquer outro tempero. Seriamente, até o caldo do feijão do boteco da esquina é melhor que aquele. Mas não perdi as esperanças. Afinal, o Bolinha não era renomado pelo seu caldo de feijão, e sim por sua feijoada!

Como meu pai e eu não gostamos de feijoada muito pesada (leia-se: orelhas, rabo, pata), pedimos para que fossem servidas duas panelas diferentes: uma light e outra gorda. Estas vieram rapidamente – e nem poderia ser de outra forma, afinal era o Bolinha! Dois potes de barro fumegantes foram dispostos na mesa. Antes que pudéssemos nos servir, vieram os garçons com travessas de linguiças e bistecas de porco. Eu adoro bisteca, então peguei uma. Meus pais pegaram linguiças. Todos concordaram numa coisa: as carnes estavam secas e meio duras. E frias. Mas tudo bem: a feijoada deveria estar bem melhor! Certo?

A feijoada light não tinha tempero algum. Só muito sal. Mesmo. A feijoada light só tinha linguiça e uns pedaços gordos de porco. Nem um mísero paio para contar a história. A feijoada gorda parecia melhor, mas minha mãe logo acabou com essa minha esperança. Disse que não tinha caldo e não era muito apetitosa. Era uma feijoada comum, nada excepcional.

Na minha opinião, a feijoada do Bolinha não é melhor que outros restaurantes por aí. Pode ter mais complementos e ser mais farta, mas o preço também é bem mais salgado. E depois, o sabor não compensa. Ficamos desapontados, pois esperávamos muito mais.

Tentamos chamar um garçom para pedir a conta, mas todos corriam esbaforidos de lá para cá, pois o restaurante havia lotado. Finalmente conseguimos “laçar” um garçom e pedimos a conta. Meia hora depois, nada. Chamamos outro garçom, pois sabe-se lá onde foi o primeiro. O garçom, após atender 3 mesas, veio nos atender. Dissemos que havíamos pedido a conta. Ele foi verificar e sumiu. Mais 15 minutos e ele trouxe a conta. Decidimos não esperar mais e fomos direto ao balcão pagar a conta.

Quando foram me cobrar, pediram o valor das bebidas – pois eu já havia pago as refeições pelo site da ClickOn – mais o valor do serviço. Recusei-me a pagar a taxa de serviço devido à demora. A mulher do caixa disse que eu precisava pagar a taxa mesmo assim.

“Como assim?”, perguntei, “A taxa de serviço é obrigatória ou opcional?”

“É opcional.”

“Então eu não irei pagar.”

“Mas precisa pagar.”

“A taxa de serviço é obrigatória?”

“Não, claro que não! É opcional.”

“Se é opcional, não preciso pagar se eu não quiser.”

“É, mas tem que pagar mesmo assim. Eu não posso receber pagamento sem taxa de serviço!”

“Como assim? Então é obrigatória!”

“Vou chamar o maître. Espere um pouco.”

Nesse ínterim, a discussão começou a atrair todos os olhares do restaurante. Sem graça, meu pai se sentia coagido a pagar só para sair de lá o mais rápido possível. Mas resolvi esperar o maître por embaraçosos 5 minutos. Ele chegou já meio nervoso e disse que eu precisava pagar a taxa. Aí recomeçamos a discussão de a taxa ser opcional ou obrigatória e viramos o assunto do restaurante todo. Enfim, ele perguntou se eu não tinha gostado do serviço. Eu fiquei surpresa: haveria outro motivo para não pagar a taxa? Eu queria falar para ele que além do descaso dos garçons, a feijoada era ruim, as carnes estavam frias e secas, o caldo era péssimo e… mas eu só falei: “não, não gostei”.

“Tá bom. Fulana, tira a taxa da cobrança deles.” Dito isso, o maître virou a cara e nem quis saber o porquê de eu não ter gostado do serviço. Saiu pisando duro. E nós três saímos sob os olhares curiosos dos clientes.

Fala sério! Bolinha, Bolinha… está na hora de você entrar na linha!

 

RESUMO

Local

(Fonte: Bolinha / 2010)

Consumação

  • Preço total: R$ 29,90/cada + bebidas
  • Pratos: 3 rodízios

Pontos positivos

  • Aceita Sodexo!
  • Ambiente confortável e acolhedor.
  • Serve entradas e acompanhamentos.
  • Mesa de apoio permite liberar espaço na mesa.
  • Ar condicionado na medida certa.

Pontos negativos

  • Carnes dos acompanhamentos frias e secas.
  • Não há alternativas à caipirinha de pinga.
  • Caldo de feijão sem tempero algum.
  • Feijoada salgada e sem caldo.
  • Garçons ficam atrapalhados com muita gente e deixam de atender depois que a gente termina de comer – um sacrifício para pedir a conta e pagar.
  • Ter de pagar a taxa de serviço na marra sob o risco de constrangimento público.

Opinião

  • Sobre o Bolinha: nunca mais! Não recomendo a ninguém!
  • Sobre o ClickOn: compra tranquila e segura, cupom disponibilizado no tempo planejado e instruções precisas para agendamento no restaurante. Gostei muito e pretendo usar de novo!^^
Anúncios

10 comentários em “Bolinha: está na hora de você entrar na linha!

    • Sim, eu acho que o Bolinha é hipervalorizado sem justificativa. Ou os críticos gastronômicos foram “comprados”, ou avisaram antes quem eles eram para ganhar uma feijoada de primeira linha. Acho que o restaurante deveria se preocupar mais em servir comida de qualidade aos clientes. E em melhorar o serviço também!

      Um dia experimentarei a feijoada do Boi na Brasa! Valeu pela dica!

      Bem vinda ao blog!

  1. Olha Mari, concordo totalmente com você. Achei o Bolinha um verdadeiro blefe! E fora o preço, deve ser a feijoada mais cara de São Paulo, e não vale R$10,00! Eu nunca mais volto lá e não recomendo a ninguém!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s